ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Foto: Divaléia Casagrande / ASCOM Câmara
Mais rigor para o tempo de atendimento nos bancos
Projeto do vereador Edno Gonçalves visa a redução da espera em filas
Publicado 04/07/2018
 

Por Analu Slongo

Os usuários dos serviços bancários em Concórdia poderão cobrar mais rigor das agências no cumprimento do tempo máximo para o atendimento. Na sessão desta quarta-feira, 4 de julho, foi aprovado em primeira votação o projeto de lei do vereador Edno Gonçalves, PDT, que altera a legislação que trata dessas regras. Além do tempo razoável para atendimento nos caixas, agora também haverá limite de espera para o atendimento das gerências.

 

Edno Gonçalves explica que o tempo de espera será de até 15 minutos para em dias normais e meia hora me datas de vencimentos de tributos ou para os dias seguintes a feriados. Quem não cumprir a legislação estará sujeito às penalidades, que variam de advertências ao pagamento de multas. O vereador também pretende apresentar um novo projeto para que as informações do tempo máximo de permanência na fila sejam fixadas em cartazes.

 

Outra mudança será na forma de controle do tempo de espera para o atendimento. Edno Gonçalves explica que no bilhete da senha já está impresso o horário de chegada. “Se passar o tempo estipulado pela legislação, o atendente ou gerente do banco têm obrigação de colocar o horário de saída, rubricar e carimbar”, detalha.

 

O projeto de lei prevê que “após a quarta reincidência, será suspenso o alvará de funcionamento, até que o órgão fiscalizador receba, por escrito, dados comprobatórios de que o número de funcionários tenha sido ajustado de modo a sanar a demora no atendimento”. O projeto vai para segunda votação na sessão desta quinta-feira, 5 de julho. Para entrar em vigor, também dependerá da sanção do prefeito de Concórdia, Rogério Pacheco.

COMENTE