ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Foto:Reprodução
Médico que atuava com registro suspenso é exonerado pela prefeitura de Gaspar
José Alberto Dantas era responsável pela autorização de exames na policlínica e diretor técnico do Hospital de Gaspar
Publicado 17/05/2018
 

Por André Kruger

A prefeitura de Gaspar, no Vale do Itajaí, exonerou o médico José Alberto Dantas, que estava trabalhando mesmo com o registro suspenso. O Conselho Regional de Medicina (CRM) também abriu uma sindicância para apurar o caso.

 

A exoneração do cargo de médico regulador da prefeitura foi publicada na terça-feira (15) no Diário Oficial de Gaspar. Agora, a Procuradoria-Geral do Município disse que vai criar uma comissão para avaliar possíveis punições a Dantas. Não há uma data para essa investigação terminar.

 

O anestesista era o responsável pela autorização de exames na policlínica e também diretor técnico do Hospital de Gaspar.

 

Suspensão

 

O médico continuava trabalhando mesmo com a suspensão de 30 dias aplicada pelo Conselho Regional de Medicina (CRM-SC). A medida foi imposta depois que ele perdeu um recurso de um processo aberto em 2012, envolvendo a morte de um paciente ocorrida em 2006.

 

O conselho avaliou que por imperícia, imprudência, ou negligência, Dantas praticou atos danosos e ainda deixou de utilizar todos os meios disponíveis a seu alcance em favor do paciente.

 

"Esse é um fato que aconteceu há 12 anos, no Hospital Santa Inês de Balneário Camboriú, que nem existe mais, e eu entrei gratuitamente nesta situação. Um paciente drogado e bêbado foi a óbito, e eu não me considero culpado", disse Dantas sobre a decisão do CRM-SC.

 

 

Fonte:G1SC

 

COMENTE