ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Sopelsa está no quinto mandato como deputado estadual / Foto: Alesc
“Nos 45 minutos do segundo tempo se decidem muitas ações”
Deputado estadual pelo MDB, Moacir Sopelsa, fala sobre a pré-candidatura e coligações
Publicado 12/04/2018
 

Por Analu Slongo

Vários nomes de políticos de Concórdia são apontados como potenciais candidatos a deputado nas eleições de 2018. Vilmar Comassetto (PCdoB), Edilson Massocco (PR), Mauro Fretta (PSB), Edno Gonçalves (PDT) e Gládis dos Santos, do PSD de Seara, já apareceram nesta lista, mas oficialmente apenas os atuais deputados Moacir Sopelsa (MDB) e Neodi Saretta (PT) são pré-candidatos. Como as eleições acontecerão daqui a pouco menos de seis meses, como diz o próprio Sopelsa “nos 45 minutos do segundo tempo se decidem muitas ações”.

 

O que já está bem antecipado pelo MDB é que Moacir Sopelsa, o líder regional do partido, vai tentar o quinto mandato como deputado estadual. O pré-candidato tem a agricultura e a agropecuária como bandeiras de trabalho. “São tantos os compromissos e as ações que podemos viabilizar para comunidade. Sempre me identifiquei muito com esses setores e tenho vivência nessa área”, ressalta.

 

Sopelsa foi secretário de Estado da Agricultura nos governos de Luiz Henrique da Silveira (MDB), Raimundo Colombo (PSD) e Eduardo Pinho Moreira (PT). No currículo ainda está a gestão como prefeito de Concórdia no período de 1993 a 1996.

 

Sobre a conjuntura do PMDB no Estado, o deputado reforça a tese já defendida pelas lideranças do partido. “O MDB terá candidato a governador aqui no Estado”, pontua. Os nomes que despontam são o do próprio governador Eduardo Pinho Moreira e do deputado federal Mauro Mariani.

 

Moacir Sopelsa conta que o MDB está conversando com vários partidos. “Tem se conversado muito com o PSDB e é possível uma aliança entre os dois partidos”, comenta o deputado. No lado do PSD, partido do ex-governador Raimundo Colombo, Sopelsa avalia há uma ala que defende a candidatura própria de Gelson Merísio e outra que insiste na coligação com o MDB. “Nós estamos preparados para disputar a eleição com coligações ou com chapa pura”, afirma.

 

Outros nomes

 

O vereador concordiense Closmar Zagonel (MDB) também foi muito cogitado como pré-candidato a deputado estadual pelo PDT. A aposta de Zagonel e dos líderes do PDT era que abrisse a janela partidária para mudança de agremiação, sem que houvesse o risco de perder o mandato por infidelidade partidária. A janela foi aberta, mas beneficiou apenas deputados federais e estaduais. Desta forma, Zagonel permanece no MDB e não será candidato.

 

O radialista Lúcio Mauro Nedel que atualmente reside em Joinville, mas já trabalhou em Concórdia por muitos anos também é cogitado para disputar as eleições de outubro. Lúcio Mauro pode ser pré-candidato a deputado estadual pelo DEM.

COMENTE

1 COMENTÁRIOS
  • luiz
    Tá na hora de mudar. Conseguimos muito pouco............Concórdia merece muito mais. ACORDA CONCÓRDIA.