ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Divulgação.
Sopelsa destaca decisão da OIE em declarar o Brasil zona livre se febre aftosa
Status é sobre febre aftosa com vacinação.
Publicado 11/04/2018
 

Por Jocimar Soares

O Brasil então receberá o certificado internacional de zona livre de febre aftosa com vacinação, abrangendo os estados do Amapá, Roraima, partes do Amazonas e Pará. Com isso, o processo de implantação de zonas livres de febre aftosa alcança toda a extensão territorial brasileira.. Conforme prevê o Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA), o próximo grande passo do Brasil será retirar a vacinação contra a doença. Segundo o deputado, Moacir Sopelsa, ex-secretário da Agricultura e da Pesca, a decisão é um passo importante. Com isso, vamos ter ainda mais segurança em Santa Catarina. Além disso, o país todo começa abrir novos mercados. Para a economia e o agronegócio do Brasil, esta conquista é muito importante, finaliza.

 

Sem vacinação

 

O deputado Sopelsa ressalta que “Santa Catarina é o único estado brasileiro reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como zona livre de febre aftosa, sem vacinação”.

 

Para manter o status sanitário diferenciado a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) mantém 63 barreiras sanitárias fixas nas divisas com Paraná, Rio Grande do Sul e Argentina que controlam a entrada e a saída de animais e produtos agropecuários.

 

O Governo do Estado mantém ainda um sistema permanente de vigilância para demonstrar a ausência do vírus de febre aftosa em Santa Catarina. A iniciativa privada também é uma grande parceira nesse processo, por meio do Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária (Icasa).

 

(Fonte: Douglas Fortes/Especial)

COMENTE