ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Foto: Cidiane Pedrussi
Prefeitura de Ipira tem contas de 2016 aprovadas
Câmara aprovou o parecer favorável por unanimidade
Publicado 10/04/2018
 

Por Cristiano Mortari

A Câmara de Vereadores de Ipira aprovou por unanimidade, na última semana, as contas referentes ao exercício de 2016 da Prefeitura. Os vereadores seguiram o parecer favorável pela aprovação, que havia sido concedido pelo Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina, TCE.

 

O prefeito Emerson Ari Reichert, destaca a importância da aprovação. “Sabemos que pela legislação atual, o TCE tem a atribuição de analisar as contas da Prefeitura quanto aos aspectos técnico, financeiro, patrimonial e contábil, mas a aprovação final é feita pelo Poder Legislativo de Ipira. No entanto, não podemos deixar de citar a importância do parecer favorável dos conselheiros do tribunal, pois é uma ferramenta de base importante para que os vereadores possam deliberar sobre o assunto. Além disso, o parecer favorável do Tribunal de Contas é a conformação da forma séria e comprometida que o trabalho da Administração Municipal está sendo desenvolvida e quanto à correta aplicação dos recursos públicos”, comenta Reicherdt.

.

Conforme a prestação de contas, a Administração respeitou o limite prudencial máximo que é de 57%, gastando apenas 50,94% com despesas de pessoal. Com relação a investimentos em Saúde, a determinação legal é de que sejam observadas aplicações na ordem de 15% em ações e serviços públicos de saúde, sendo que o percentual aplicado foi de 22,34%, o que representa 7,34% a mais, ou seja, o valor investido foi de R$ 898.505,41de recursos próprios.

 

Na Educação, a Prefeitura destinou 28,35% enquanto que por lei, são exigidos no mínimo 25% de aplicação. Ou seja, em Ipira foram investidos 3,35% a mais, o que representa R$ 425.952,77, além do limite mínimo.

 

 

COMENTE