ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Foto: Germano Lüders/Revista Exame
Abilio Diniz deve renunciar à presidência do conselho da BRF
Com isso, Luiz Fernando Furlan deve assumir o posto interinamente.
Publicado 03/04/2018
 

Por Jocimar Soares

Após longa negociação com os fundos de pensão do Banco do Brasil (Previ) e da Petrobras (Petros), Abilio Diniz concordou em deixar o comando do conselho de administração da BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, em troca de mudanças na composição do novo colegiado.

 

O empresário deve renunciar à presidência do conselho já nesta quinta-feira, 5, aproveitando reunião já convocada do grupo, segundo três pessoas próximas aos fundos e ao empresário.

 

Com isso, Luiz Fernando Furlan deve assumir o posto interinamente, conforme acordo feito com as duas entidades. Procurados, Abilio Diniz, Petros, Previ e Luiz Furlan não quiseram comentar.

 

Petros e Previ são os maiores acionistas individuais da BRF, que possui capital pulverizado em bolsa e não tem controle definido.

 

No final de fevereiro, os dois fundos enviaram carta à companhia de alimentos pedindo a realização de uma assembleia extraordinária e a destituição do atual conselho de administração, liderado por Abilio Diniz.

 

Em seguida, Petros e Previ anunciaram a composição de uma chapa para substituir o atual colegiado. Nela, não constava o nome de Abilio ou de aliados seus no atual conselho. Minoritários, como a gestora estrangeira Aberdeen e a brasileira JGP, indicaram apoio ao pleito dos fundos, enfraquecendo a posição de Abilio.

 

Conhecido por não fugir de disputas societárias, Abilio optou então desta vez pela saída negociada. Escalou Eduardo Rossi, executivo da Península, para buscar com dirigentes de Petros e Previ uma solução para o conflito.

 

O acordo em andamento com os fundos envolve a saída de Abilio Diniz do conselho de administração, mas a inclusão de dois nomes escolhidos por ele na chapa – sua sócia Flávia Almeida e um segundo executivo de mercado.

 

Em troca, deixariam da relação de nomes para o novo colegiado os executivos Guilherme Afonso Ferreira e Roberto Funari.

 

Abilio gostaria ainda que Francisco Petros, representante da Petros no conselho, também fosse substituído. Mas o fundo quer mantê-lo.

 

(Fonte: Revista Exame)

COMENTE