ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Divulgação.
Chuva em excesso atrapalha a produção de silagem nas propriedades rurais
Umidade impede que máquinas entrem nas lavouras para a realização da colheita.
Publicado 29/01/2018
 

Por Jocimar Soares

Além da questão do preço do litro pago ao produtor, o mês de janeiro também apresenta outro cenário de preocupação para os bovinocultores da região: o clima.


O período de vários dias chuvosos, com pancadas localmente fortes em determinados períodos, faz com que a produção da silagem, que garante a alimentação do gado durante o ano, esteja comprometida.


Conforme o diretor de fomento do leite da Copérdia, Flávio Durante, a umidade na terra impede que as máquinas entrem nas lavouras para colher o milho, para a posterior fabricação do insumo na própria propriedade. "Já houve atraso no início do plantio do milho no cedo e isso provocou atraso para a colheita, mesmo assim o produtor não conseguirá colher no tempo certo", observa.


Mesmo assim, o cenário não irá significar a perda de alimentação para os bovinos. A solução pode vir na safra do tarde, cuja colheita inicia nos próximos dias. "A previsão é de que o tempo fique mais firme nos próximos dias e isso vai ajudar na colheita do tarde, que vai estar no ponto certo", completa.

 

A silagem é feita da planta do milho. Depois de moída, ela fica estocada e serve de alimentação para os bovinos durante todo o ano.

 

COMENTE