ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Foto: Divulgação Internet
Exame confirma morte de moradora de Gaspar por febre amarela
Mulher de 57 anos foi infectada em São Paulo. Este é o primeiro caso importado de febre amarela no Estado
Publicado 23/01/2018
 

Por Analu Slongo

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) confirmou na tarde desta terça-feira, 23 de janeiro,  a morte de uma moradora de 57 anos de Gaspar, no Vale do Itajaí, no dia 17 de janeiro, foi provocada por febre amarela. Ela foi infectada em São Paulo.

 

O diagnóstico foi confirmado pela Fundação Oswaldo Cruz do Paraná, que é o laboratório de referência para Santa Catarina, segundo a Dive. A mulher havia viajado recentemente para o município de Mairiporã, na região metropolitana de São Paulo, e não era vacinada contra a doença.

 

Há outros seis casos suspeitos de febre amarela no Estado, que estão sendo investigados. Segundo a Dive, em todos eles as pessoas viajaram para algum local com transmissão foram de Santa Catarina.

 

Em um desses seis casos, o paciente morreu, um homem morador de Lajeado Grande, no Oeste. Outros cinco são residentes em Joinville, no Norte, São José, na Grande Florianópolis, Lages, na Serra, Criciúma, no Sul, e Timbó, no Vale do Itajaí.

 

Vacinação

 

A Dive reforça que todos que forem se deslocar para áreas com recomendação da vacina devem tomá-la em até 10 dias antes da viagem. Em Santa Catarina, há 162 municípios em área com recomendação para a vacina. Crianças de até nove meses de idade também devem tomar a dose, independente de onde moram.

COMENTE