ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Alunos e professores são ameaçados e insultados por debater gênero
Trabalho apresentado por escola de São Bento do Sul na Mosisc da UnC gerou polêmica
Publicado 30/10/2017
 

Por Analu Slongo

A Mostra Científica da Região do Contestado de Santa Catarina, Mocisc, teve uma situação bastante inesperada. O trabalho de uma escola de São Bento do Sul, que discutia a questão de gênero, não foi bem aceito por duas pessoas que visitaram o evento. Segundo uma nota publicada pela UnC, alunos, um professor e organizadores da mostra foram “ameaçados e insultados publicamente”. A Mosisc é realizada pela UnC desde 2011 e a etapa final ocorreu em Concórdia na sexta-feira, 26 de outubro.

 

Segundo uma nota de repúdio publicada pela UnC, o trabalho que foi apresentado por dois alunos, com 15 e 16 anos de idade, e um professor que discutiam o tema gênero, “promovia a música e a dança como mecanismo de combate às ideologias abstratas”. Na nota ainda está escrito que esses visitantes exigiram que o estande fosse fechado, proibindo os menores de expor o trabalho sobre a questão de gênero.

 

Na nota a UnC enfatiza que “a universidade tem como prerrogativa produzir conhecimento científico e filosófico, sem partido, credo, raça, opção ou orientação específica. (…) Não aceitamos e não compactuamos, não nos calamos e repudiamos, de maneira vigorosa e veemente, o verbo e os escritos sorrateiros (..), bem como posicionamentos que colocam em cheque a moral de professores e alunos”.

 

 Leia a nota na íntegra

 

COMUNIDADE CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE DO CONTESTADO SOFRE DISCRIMINAÇAO DURANTE REALIZAÇÃO DA VII EDIÇÃO DA MOCISC

 

A Mostra Científica da Região do Contestado de Santa Catarina – MOCISC é promovida na UnC  desde 2011 com o auxílio financeiro do CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico.  A Feira tem como objetivo incentivar a pesquisa, em todas as áreas do conhecimento, a partir de trabalhos de iniciação científica, desenvolvidos e selecionados pelas escolas de Educação Básica da rede pública e privada. Em todas as edições são realizadas cinco etapas classificatórias, onde são apresentados em média 60 trabalhos. Neste ano, a etapa final da MOCISC ocorreu em Concórdia e foram selecionados os trabalhos dos alunos (20) que receberão bolsas de iniciação científica júnior do CNPq durante um ano letivo.

 

Durante a MOCISC foram apresentados 66 trabalhos de diferentes temas, mas em razão de um tema: gênero, cujo trabalho promovia a música e a dança como mecanismo de combate as ideologias abstratas em relação à questão de gênero, os autores do trabalho (2 alunos de 15 e 16 anos e 1 professor) vinculados a uma escola de São Bento do Sul foram discriminados e os organizadores do evento ameaçados e insultados publicamente.

 

Algumas palavras, no contexto social, carregam consigo um significado e, portanto, exigem interpretação. Muitas vezes, no afã da ingenuidade, as interpretações são errôneas e desmedidas. Um exemplo disso foi à exigência de visitantes (2) em fechar o stand, proibindo os menores de expor o trabalho sobre a questão de gênero. 

 

A Universidade tem como prerrogativa produzir conhecimento científico e filosófico! Sem partido, credo, raça, opção ou orientação específica. Ledo engano quando se pensa e se verbaliza que em um universo pela busca do saber se produz senso comum. Nós o recebemos de braços abertos, respeitosos e humildes, na finalidade de interpretá-lo, por meio dos conhecimentos, científico e filosófico, no objetivo de fazê-lo evoluir. Afinal, o pensamento cotidiano evolui, pois a sociedade evolui!

 

A UnC é formada por um universo de pessoas, as quais carregam consigo os seus valores. Aí está o significado do termo universidade: PESSOAS!

 

Por isto, SOMOS PLURAIS!

 

Embasados nessa pluralidade, a qual forma a ciência, é que nos insurgimos quando se tenta denegrir o real motivo de nossa existência. Quando se tenta discriminar pessoas. Quando se tenta calar os jovens. Quando se tenta desvirtuar a finalidade de um trabalho escolar que busca justamente conscientizar sobre as diferenças.

 

Não aceitamos, não compactuamos, não nos calamos e repudiamos, de maneira vigorosa e veemente, o verbo e os escritos sorrateiros, que se esgueiram no anonimato virtual, bem como posicionamentos que colocam em cheque a moral de professores e alunos.

 

Os excessos havidos serão cobrados nas esferas competentes.

 

Para finalizar, a Sociedade sabe de nossa responsabilidade, pois temos o respaldo da tradição, da evolução, da vivência e do respeito e admiração às crianças, adolescentes, jovens, adultos e as diferenças.

 

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO

 

COMENTE