ATENDIMENTO (49) 3441 2801
Já possui uma conta? Entrar | Cadastre-se

Faça login

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro. É rápido, fácil e garante acesso a diferentes serviços.

Cadastre-se

Caso você ainda não possua uma conta, faça o seu cadastro.

 

Divulgação.
Planta da BRF liberada para voltar a operar
Unidade localizada na cidade de Mineiros-GO estava interditada desde a deflagração da Operação Carne Fraca.
Publicado 08/04/2017
 

Por Jocimar Soares

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) liberou a unidade da BRF em Mineiros, na região sudoeste de Goiás, que estava interditada desde a deflagração da Operação Carne Fraca, para retomar o abate de frangos e perus. O secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Luis Eduardo Pacifici Rangel, confirmou ao G1 que a autorização ocorreu após a análise do plano de ação apresentado pela empresa.

“Recebemos as informações da unidade sobre as medidas que foram tomadas e, na noite de sexta-feira [7], houve a liberação. Foi confirmado que não há riscos e o abate de frangos e perus já pode ser retomado normalmente a partir deste sábado [8]”, ressaltou Rangel, por telefone.

A assessoria de imprensa da BRF confirmou, em nota enviada ao G1, que "foi autorizada a retomar as atividades em sua unidade de Mineiros (GO). Os trabalhos devem ser reiniciados nos próximos dias".

A unidade de Mineiros foi interditada logo após a deflagração da Operação Carne Fraca, no dia 17 de março deste ano. Segundo a empresa, na cidade, eram abatidos em média 115 mil frangos e 25 mil perus por dia.

Por conta da interdição, a empresa obteve uma autorização junto ao Serviço de Inspeção Federal (SIF), ligado Mapa, e iniciou, no dia 23 de março, a transferência dos frangos que estavam na fábrica para serem abatidos na unidade de Rio Verde, também no sudoeste de Goiás.

Já os perus, que estavam em condições de abate, ficaram represados nas granjas da cidade até a liberação para transferência para a unidade de Uberlândia, em Minas Gerais, que só começou a ser feita na última quarta-feira (5).

Perus ficaram represados em granjas até serem transferidos para Uberlândia.

(Fonte: G1)

COMENTE